©

©

16 de jun de 2010

ONDAS CEREBRAIS E COMUNICAÇÃO EXTRATERRESTRE


Ainda estamos longe de entender a fantástica e complexa máquina biológica que possuímos dentro de nossas cabeças. O cérebro, sem dúvida nenhuma, é a tecnologia mais sofisticada e poderosa disponível ao Homem.
Partindo da premissa de que não somos o produto de uma atividade neuro-elétrica desenvolvida por esta máquina, e sim entidades conscienciais com existência independente da matéria, podemos admitir a idéia de que, como verdadeiros programadores, operamos o cérebro para elaborarmos a realidade, bem como atuar e nos manifestar nesta camada física que talvez seja apenas uma dentre infinitas outras camadas de realidade.
Logo, podemos conceber a perspectiva de que aquele que opera uma máquina tão complexa e dinâmica, obrigatoriamente deve ser ainda mais complexo e mais dinâmico. De uma forma didática podemos compor a seguinte relação: a consciência, ou o espírito, é o programador, a mente, um software e, o cérebro, a máquina. Em se tratando do nível de consciência humano, podemos especular que a consciência gerou a necessidade de se expressar através de uma mente e de uma máquina. Imaginemos a projeção de um filme, nesta o conteúdo só se torna inteligível e conhecido se houver uma tela que permite que a projeção ganhe um "corpo objetivo".
A projeção em si mesma, dotada de conteúdo, nada mais é do que um potencial de informações que, na ausência de uma tela, não se realiza como um filme, revelando uma miríade de acontecimentos e personagens. Analogamente, poderíamos retratar a consciência como a projeção do filme e a mente e o cérebro como a tela e sua estrutura que farão com que o filme se torne objetivamente conhecido. Apenas com uma diferença: a consciência como uma projeção do "filme", é infinita e a-local.
Assim existe a possibilidade desta "projeção" ocorrer em qualquer ponto da realidade universal, bastando que haja uma tela-mente disponível para dar um "corpo objetivo". Esta tela, não necessariamente, precisa ser a utilizada pelo próprio programador, e sim de outras consciências. É desta forma que nos comunicamos e penetramos no campo objetivo. Estamos continuamente sendo "focalizados" por outras "telas" e vice-versa. Logo, existimos como "corpo objetivo" apenas em nossas mentes e nas das outras pessoas. Como mencionado anteriormente, o nosso poder de projeção é ilimitado, nos permitindo nos comunicar com outros níveis de consciências, sejam elas, físicas, extrafísicas ou também extraterrestres.
Ciclotimia dos Estados Cerebrais
O cérebro possui um ciclo energético de 90 minutos que promove um fluxo de energia neuro-elétrica. De maneira geral, este ciclo ritmado que oscila por vários estados de consciência, determina vários padrões de freqüências cerebrais. Este ciclo tem a sua origem na freqüência Beta (15 - 30 Hz) que se relaciona com o estado de vigília física ordinária, seguindo pela freqüência Alpha (7 - 14 Hz) que promove uma relaxação suave, Theta (3 - 7 Hz), freqüência relacionada com o sono leve e Delta (1 - 3 Hz) que é responsável pelo sono profundo. O ciclo completo ocorre quando iniciamos a partir do estado Beta e passamos por todas as freqüências, retornando de novo ao Beta. Nestas variações podem ocorrer inúmeras nuanças perceptivas e estados de consciência.
Muitas vezes podem ocorrer interrupções no ciclo de 90 minutos, forçando-o a ciclos menores, nos quais a atividade Theta e Delta não são desenvolvidas adequadamente ou minimamente usadas. Estas interrupções são provocadas por condicionamentos de modo geral ou até mesmo vícios. Um exemplo disso é dado pela pesquisadora norte americana Patrícia Leva: "....Durante o processo de desintoxicação, alcoólatras dizem que não se sentem descansados após oito horas de sono. Isto acontece poi,s os mesmos, condicionaram seus cérebros a ficar primariamente em Alpha. Tal fato é comprovado nas leituras pelo EEG. Um EEG é um equipamento que mapeia gráficos a partir da leitura dos movimentos elétricos do cérebro. A redução de stress, de ansiedade e aumento da relaxação, são os resultados da estimulação prolongada do estado alpha no cérebro procurados pelos alcoólatras quando bebem." ¹
As alterações e flutuações do ciclo de 90 minutos promovem distorção e deformação na forma senoidal do padrão de onda que representa a consciência. Desta forma a noção de realidade será totalmente estreita e limitada. Ao que tudo indica, cada pessoa está sincronizada no seu próprio ritmo e possui a sua forma de onda que define seu status de consciência.
Coerência cerebral Versus Incoerência cerebral
O fluxo de energia através do cérebro é o fator que determina as alterações de consciência. O estado Beta, por exemplo, que define o estado acordado, consiste em um padrão de energia neuro-elétrica aleatória e incoerente. Isto pode ser observado a partir de mapeamentos e gráficos pelo EEG (eletroencefalógrafo).
Assim, quando se usa apenas o estado Beta na realidade desperta, a incoerência energética nos levará a compor um modelo de realidade desorganizada e "pálida". Neste estado funcional Beta, dificilmente o cérebro tra -balha em sincronia.
Richard Gerber, M.D, aborda extensamente sobre a importância de reconhecer as diferenças entre consciência coerente e incoerente e seus potenciais. "Consciência coerente e focada pode ter qualidades similares às referências coerentes de um raio laser usado em displays e decodificadores de hologramas convencionais". Luz comum de lâmpadas incandescentes é conhecida como luz incoerente. Luz incoerente se move aleatoriamente, com ondas de luz viajando caoticamente em todas as direções. A média do pensamento humano é incoerente e aleatória.
O laser, ou luz coerente, é altamente concentrada, com todas as ondas de luz viajando cadenciadas, como soldados marchando em uma parada. Se a energia produzida por uma lâmpada incandescente fosse transformada em coerente , o raio laser resultante provavelmente queimaria e faria um buraco numa placa de aço. Podemos estender esta analogia para a produção de atividades de pensamentos coerentes como reflexo do aumento de onda coerente no cérebro.
Além disso, por ser altamente concentrada e ordenada, a luz coerente pode também decodificar hologramas. Existem algumas evidências que sugerem que o aumento da coerência da atividade de onda cerebral pode estar associada a outros eventos psíquicos, como psikocinese e visão remota.. Estudos científicos com praticantes de meditação transcendental tendem a confirmar a hipótese da "coerência". Meditadores que meditam várias horas demonstram padrões de ondas cerebrais com aumento de coerência energética durante os processos meditativos. A chave principal aqui é que a consciência coerente pode disponibilizar propriedades as quais vão além da consciência desperta ordinária. O ingresso do pensamento aleatório e incoerente para consciência coerente pode ser como uma transição poderosa de uma lâmpada incandescente para uma energia brilhante de um raio laser. Alcançando este nível de altíssimo foco de lucidez, nós podemos ser capazes de instalar normalmente o inconsciente ou as habilidades humanas latentes. Alcançando este estado tão especial de consciência, talvez possamos acessar níveis hierárquicos de informação abarcadas dentro da estrutura da matéria, dos campos de energia e do espaço propriamente dito. A Lucidez humana expandida talvez seja a mais importante ferramenta para explorar o universo holográfico e o ser humano multidimensional. ²
Em experimentos com monges e lamas, o cientista Richard Davidson monitorou o que acontecia com os padrões de onda cerebral daqueles monges com o auxílio de 256 sensores distribuídos por toda a cabeça. Durante os estados meditativos, Davidson observou um aumento considerável da freqüência Gamma que normalmente surge em momentos fugazes em um indivíduo.
As ondas Gamma são ondas velozes e de alta freqüência (30 - 100 Hz), e são as responsáveis por momentos de alta criatividade, alta concentração, abstração e experiências místicas, nas quais o senso de limitação de Ego é eliminado. Geralmente essas ondas estão restringidas temporalmente e espacialmente no cérebro. Mas nos monges, tais ondas se irradiaram para todo o cérebro provocando uma coerência energética ao longo deste órgão. Mesmo antes da meditação, Davidson notou que a atividade gamma no cérebro dos monges era bem mais intensa do que o normal.
Alguns cientistas acreditam que existe um outro papel para as freqüências Gamma, que é o de integrar as informações oriundas de diferentes áreas do cérebro definindo os conteúdos da consciência. O Dr. Ulrich Kraft exemplifica isso muito bem em seu recente artigo: "Quando tomamos um cafezinho, o que percebemos conscientemente é a impressão geral - os componentes isolados são processados pelo cérebro em diversas regiões. Uma reconhece a cor preta, outra identifica o aroma típico, uma terceira, a forma da xícara e assim por diante. Mas não se descobriu até hoje que área cerebral junta todas as peças desse quebra-cabeça. Por isso, os estudiosos da consciência supõem que os neurônios envolvidos se comuniquem por intermédio de uma espécie de código identificador - a freqüência gama.
Quando as células nervosas para "preto", "aroma" e "xícara" vibram juntas a uma freqüência de 40 hz, o cafezinho surge diante do nosso olho interior. De acordo com essa tese - e diversos experimentos parecem confirmá-la -, as ondas gama constituiriam, portanto, um tipo de freqüência superior de controle que sincronizaria e reuniria regiões diversas, espalhadas por diferentes partes do cérebro.
Isso explicaria por que a meditação é tida como um caminho para alcançar outros estados de consciência. Em condições normais, as oscilações gama extremamente coordenadas que Davidson observou nos monges jamais ocorreriam. Se todos os neurônios vibram em sincronia, tudo se unifica; já não se distingue nem sujeito, nem objeto. E essa é precisamente a característica central da experiência espiritual." ³
Atividade Cerebral e Contatos extraterrestres.
Conforme o que foi exposto acima, nota-se uma relação inversamente proporcional. Quanto menor a freqüência cerebral, mais eficiente e poderoso torna-se o cérebro e maior a coerência perceptiva. Poderíamos dizer também que, quanto mais coerente for a atividade cerebral, mais ampla e multidimensional é a atividade da consciência.
Um dado curioso é que o cérebro tem o poder de gerar ondas próximas das de rádio, ou seja, ondas gamma da ordem de 30 a 100 Hz. Todavia essas ondas passam a se manifestar de forma ampla no cérebro, quando o mesmo alcança um certo nível de coerência ou de sincronização hemisférica. Este nível de sincronização inicia-se de forma mais ostensiva na freqüência Theta, responsável pelo acesso ao nível subconsciente e aos insights. Já as ondas gamma, ao que tudo indica, são a base para os estados de êxtase espiritual, de alta concentração e da perda parcial do senso de limitação do ego, condição esta que precede os estados de expansão de consciência.
Isto significa que se forem provocadas, o cérebro passa a operar de forma unificada, concentrando toda a sua força neuro-energética favorecendo ao processo de expansão de consciência e de interação multidimensional.
Em experimento recente feito com squid, um capacete para mensurar e mapear campos magnéticos de freqüências ultra baixas produzidos pelo cérebro, um cientista, enquanto experimentava um estado alterado de consciência, registrou o campo magnético gerado pelo seu cérebro em gráficos computadorizados e descobriu que a geometria desenvolvida por esse campo tinha tridimensionalmente a mesma aparência e forma da ponte espaço-tempo "Einstein- Rosen". Uma ponte "Einstein-Rosen" é uma estrutura capaz de abrir em seu caminho um túnel através do espaço-tempo, conectando pontos distantes do universo ou até mesmo dois universos paralelos. Se realmente isto acontece em nossos cérebros, significa que o cérebro, em alguns momentos, pode funcionar como uma máquina do tempo, ao ponto de reproduzir virtualmente um fenômeno cósmico como a ponte "Einstein-Rosen (warm holes) supracitada. Tal evidência física corrobora a possibilidade de comunicação em qualquer ponto da realidade universal.
Em se tratando de contatos extraterrestres, talvez seja a emissão de ondas próximas de, rádio (freqüência gamma) que torne possível seres com tecnologia mais avançada interceptar o sinal e estabelecerem um circuito de contato neuro-mental. Tais contatos, não seriam apenas telepáticos e sim neuro-telepáticos; uma vez que existe a possibilidade do contato mental através da modulação de freqüências físicas do cérebro. 
Caso o processo ocorra desta forma, certamente 80% do esforço de contato provenham dessas consciências extraterrestres e apenas 20% sejam por nossa conta, uma vez que ainda não temos a habilidade de provocar tal freqüência de forma controlada e deliberada. Todavia, possuímos a predisposição para gerar.
Sem dúvida, a sobrevivência, a repressão cultural, os valores e crenças reducionistas e, fundamentalmente, o estresse emocional, contribuíram para que nosso cérebro se mantivesse em freqüências cerebrais incoerentes, visto que o estresse emocional nos deixa com uma atividade cerebral muito ativa, isto é freqüência beta.
Atualmente, existe uma série de metodologias para usufruir das funções como aprendizado, criatividade, concentração, disponibilizadas pelo cérebro quando o mesmo está operando em freqüências mais baixas. Entre as diversas metodologias, a que se destaca como a principal e mais eficaz, é a meditação. A meditação é um processo que, em termos neurofisiológicos, visa aumentar a coerência cerebral. Talvez seja esta a base em que reside a capacidade de contato neuro-telepático com seres extraterrestres: aprimorar o nível de consciência coerente.

¹ LEVA, Patrícia. Traveling The Interstate of Consciousness. Michigan:Q Central,1997.pág.99

² GERBER, Richard. Vibrational Medicine. Santa Fé: NM. 1998, pág. 64-65

³Revista Viver Mente-Cérebro. 2004-2005 Edição Nº 154 - novembro de 2005.
Tire todas as suas dúvidas sobre blogs.

Nenhum comentário: