©

©

15 de abr de 2014

Estranha luz em Marte. Raios Cósmicos?













 1
2


Um robô da Nasa tirou fotos que mostraram lampejos de luz no horizonte marciano, o que levou alguns entusiastas dos Ovnis (objetos voadores não identificados) a apontarem para um indício de vida alienígena no planeta vermelho.
Mas a agência espacial americana descartou essa possibilidade.

Segundo comunicado da Nasa, o mais provável é que as imagens de pontos brilhantes captados em 2 e 3 de abril tenham sido um clarão solar ou produto de raios cósmicos.

Na verdade, lampejos de luz similares são vistos a todo momento em imagens captadas pelo robô Curiosity, um veículo não tripulado de bilhões de dólares, equipado com câmeras e instrumentos de perfuração que está explorando Marte.

"Nas milhares de imagens que recebemos do Curiosity, vemos algumas com pontos brilhantes quase toda semana", disse Justin Maki, do Laboratório de Propulsão a Jato em Pasadena, Califórnia.

"As explicações mais prováveis é que elas possam ter sido causadas por raios cósmicos ou pela luz do sol refletida em superfícies rochosas", prosseguiu.

Além disso, os "pontos brilhantes aparecem em imagens da câmera da direita da Navcam estéreo, mas não em imagens tiradas um segundo depois pela câmera da esquerda", destacou a agência em um comunicado.

A explicação da Nasa pode não ter afetado o entusiasmo de quem acredita na vida em Marte, como é o caso dos responsáveis pelo site operado pela organização UFO Sightings Daily, que insistem na tese de que as luzes podem ser prova da existência de seres extraterrestres.

"Isto pode indicar que há vida inteligente sob a superfície e que usa a luz da mesma forma que nós", destacou o site.

A sonda Curiosity, da Nasa, pousou no planeta vermelho em 2012 em uma missão para buscar indícios de que o planeta pôde, um dia, ter abrigado vida.

* Informações da AFP
   09/04/2014

Nota:  A NASA admite que são raios cósmicos atingindo o planeta FOTO 1 , devido sua  tênue atmosfera,
mas a FOTO 2 demonstra o contrário.   Algo ocorre em Marte, a NASA insiste em negar.

Nenhum comentário: